sábado, 28 de fevereiro de 2009

Guernica...


Pessoas, Sammy está tendo um treco. Sammy não apenas jogou a toalha, por causa de amigos, como a Bruna, a Sil, a Sirlei e o Diogo que ontem ficou no msn (inédito isso, ele nunca fica) conversando com a Sammy sobre "vida, carreira, obra".
Não estou legal.
Sinto que as noites sem dormir, a alimentação pouca, a ansiedade da mudança chegou no ápice.
Estou dodói.
Estou me sentindo parte da Obra Guernica (acima) de Picasso.
Estou cansada.
Estou com medo de acabar minha mudança num quarto de hospital.
Sei que tenho muitos amigos, que não citei acima, pois os últimos que me salvaram foram estes.
No entanto pessoas, isso é apenas um desabafo.
Eu sei que vai passar, apenas espero ter forças suficientes para aguentar essa passagem.
Para não perder o fio tragicômico, meu óculos de sol predileto caiu e espatifou, meu tamanco lindo vermelho, salto 10, ontem, por uma mesma ironia Murphyana quebrou.
Em fim só falta a Sammy quebrar...
Pessoas, se eu quebrar vocês colam meus pedacinhos com Super bonder e dão um acabamento nas arestas, pra Sammy não ficar com cara de retrato Pablo Picasso???

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Sammy: momento tripolar com Kraftwerk, Kubrick e Tarantino

Pessoas, essa mudança está de fato mexendo com meus neurônios e hormônios.
Mudança é legal, pois dá ansiedade e nostalgia.(Mudei até a fonte,kkkk)
Deixa a gente bem tripolaróide. Agora mesmo fiquei pensando: Meu Deus, esses caras fizeram essa música quando eu tinha apenas 2 aninhos. Creduuuuu.
Mas a Sammy duvida que não exista alguém no mundo que não conheça Kraftwerk.
Lógico que falo de pessoas Cult, não pessoas que conhecem Jean Michel Jarre, por exemplo, porque passou no Fantástico na década de 80.
Ao menos alguém meio Cult, irá lembrar da propaganda do Starsax, gente com mais de 30, como a Sammy, obviamente.
Pois bem, eu jurei que hoje eu termino de encaixotar as coisas. E quando Sammy promete, ela cumpre. Mesmo tendo tomado um Lithium básico, para equilibrar a ansiedade e a fadiga.
Mas o Kraftwerk, tocando "Hall of Mirrors", me dá uma nostalgia, ou como diria Orishas, "desde lo profondo de mi corazón siento nostalgia, una estraña sensación, como añoranza, de ésta distancia que se interpone, que regresaré bién se supone."
O fato é que minha vida tem trilha sonora, como a vida da Ana de Poa, e hoje estou num momento Kraftwerk, meio futurista, nostálgico e ultra blé. Minimalista, assim eu defino Kraftwerk.
Kraftwerk é mais que Cult, é música de Nerd Chique, Nerd que só usa Macintosh (hehehehe) de gente que tem conteúdo, que gosta de arte moderna, que pira na batatinha mas que não viaja na maionese hell, que é meio esquizóide, mas que é gente do bem.
Kraftwerk representa a parte com cérebro da década de 70, sem LSD's e rock doido.
Gente que sabe o que é Basic e Cobol, que assistiu 2001 uma Odisséia no Espaço, com ares proféticos, que acha que os americanos encenaram a pisada na Lua. Gente que acha o máximo telinha com letra verde em computador. É música de filósofo.De gente que gosta de Quentin Tarantino. Gente que é fã do Laranja Mecânica (Clockwork Orange, 1971)e aprecia Stanley Kubrick.
Para quem não conhece - afe que vergonha, APRENDAM A SER CULT COM A SAMMY , OK? - fica aí a música:

(clica no link, po!)


Para quem quiser conhecer mais, adquirir um lado Cult na vida, para poder parecer mais chique depois, acessem o site oficial da banda: http://www.kraftwerk.com/


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Sammy, yes eu sou bruxônica!!!!

Quando escrevi a sinopse no cabeçalho do Blog, coloquei a palavra espiritualidade.
Sim, Sammy é Bruxônica por natureza. Para quem não sabe, Sammy é panteísta. Definindo antes que alguém pense bobagem: panteísta significa que Sammy não crê no Deus de forma Una, como todo o Teísta ou Deísta, e sim crê que o todo é Deus. Assim, Sammy é adepta do Somos Todos Um. Reencarnacionista, Espírita - há muito tempo.
Para Sammy, Espiritismo é Ciência e Filosofia.
Mas como boa bruxônica, ou como diria a Helo, amigona umbandista, Sammy precisa de uma "materialidade" básica....rsrsrsrs
Assim, Sammy acredita em Magia. Oras, e por que não? Magia existe.
Sammy acende vela, Sammy faz oração, Sammy conjura os elementais, Sammy tem o Max - igualzinho o gato Salem da personagem Sabrina do seriado de mesmo nome. Sammy faz leitura de Tarot.
Assim Sammy divide sua espiritualidade em: estudos dos fenômenos espirituais - mediunidade e animismo, e estudos sobre Magia e Ocultismo.
Sammy é consciente de que não podemos ir contra a Lei da Grande Mãe, que é a Lei que nos rege. Ir contra a Lei, significa desafiar forças maiores do que a gente supõe. Isso significa, se "achar o gás da coca", quando na verdade se é um mané que não sabe nada, mas pensa que sabe porque leu num livro.
Assim, Sammy tem verdadeira ojeriza (essa palavra existe?) por bruxos, bruxas, "macumbeiros" de plantão e misticóides, incluindo pastores neo-pen, que ficam prometendo dinheiro, mulher, marido, cura através de Magia Negra descarada.
Sammy tem pavor de gente que se diz 'iniciada" e fica pregando celibatos, vegetarianismo, se tratando como se fossem seres especiais e aliens, que estão aqui de favor, ou por "missão".
Afe. Esses ditos missionários que estão aqui para evoluir em missão, sinceramente, mereciam umas Havaianas de Pau, como diria a Melzinha. Adoram julgar os outros como inferiores.
Mas como a Sammy não se acha, eu "me tenho certeza", eu julgo (posso julgar) toda essa gente cega e egoísta que faz uso da religião e da magia para atingir seus objetivos na marra. São imbecis, que dão atestado de incompetência espiritual total.
Assustei alguém?
Era para assustar mesmo. Tem gente que faz novena pra não perder homem, e acha que não é "macumbeiro". Que lê o Salmo não sei o que para tirar algum colega chato de trabalho do caminho de uma promoção tão desejada. Tem aqueles que vão em supostas "Umbandas" da vida, querendo amarrar amor. Sim, supostas, pois eu conheci a Umbanda com a Helo, e Umbanda de verdade não faz esse tipo de firula, pois sabe que não podemos ir contra Lei. huahuahua.
Entonces, vai as dicas de trabalhos de magia da Sammy para os principais problemas que a vida nos coloca. Hoje vou falar sobre problemas de conseguir Amor.

Amor:
Entonces, sem essa de revista do João Bidu. (Sorry, Bidu, eu te gosto).
Quer um amor? Como assim, quer?
Mas bah, amor a gente conquista, não prende, liberta. Entonces, para que você, vivente, quer ser dono de alguém? Que horror isso de "Meu amor", meu é posse, a não ser que a pessoa se dê de livre e espontânea vontade a você.
Você está sem Amor? Veja as causas e soluções, em uma delas você se enquadra.

1) Falta de Amor por si mesmo e pela vida. Isso é mais que óbvio. Analise: como alguém que não se ama, que não consegue viver consigo mesmo sozinho, vai querer alguém para compartilhar amor? Só se a vítima for muito imbecil de se aproximar de alguém que não tem amor a compartilhar. Porque é golpe. Ou então alguém com "complexo de Jesus" se aproximará de você por pura pena, mas não vai aguentar. Como resolver isso? Simples. Esqueça a balela de alma gêmea. Alma gêmea não existe. Alma que é metade sua não existe. Existem almas inteiras. Se você estiver inteiro(a) há 95% de probabilidades de viver um grande amor, porque ele já existe em você. E você encontrará alguém inteiro também. E vai ser lindo, tudo de bom e eterno enquanto dure. Sim, porque querer a pessoa para sempre é algo um tanto obsessivo, concordam?

2) Aceite que eterno é algo que você não faz a mínima idéia do que seja, a não ser se lembrar dos estudos de limites que tendem ao infinito na disciplina de Cálculo Diferencial e Integral. Pois bem, essa mania de não arriscar um grande amor porque fica com "duvidinha", do tipo "e se acabar?" "E se ele/ela não me quiser mais?". Bah tchê, quanto tempo perdido. Isso é coisa de gente covarde, medrosa. Tá com medinho? Pede pra sair, po. E não fica chorando as pitangas pra Sammy, que a Sammy ajuda a pisar mais ainda em você sem dó, até você criar vergonha, dizer VTNC pra Sammy e reagir, como gente de verdade que tem cérebro.
Seguinte, vai a dica da Sammy: fique com quem você sente afinidade, tendo afinidade 80% de chances de viver um grande amor. Não tendo, a coisa acaba e cada um parte pra outra. Simples, fácil, objetivo. Que seja eterno enquanto dure. Pare de perder tempo. Você nem sabe se vai estar vivo amanhã, então larga de frescura e se declare. Na pior hipótese, receberá um não. Mas o assunto estará resolvido e você vai continuar inteiro, sem perder nenhum pedacinho, pronto para limpar a casa e esperar móveis novos.

3) Eu quero compromisso. Essa é assustadora. Quando alguém diz isso, na verdade diz: seguinte vamos se algemar, viver isolados do mundo eternamente? Pessoas amadas, alguém poderia comentar pra Sammy qual a lógica de ficar algemado, grudado feito gêmeos siameses e isolados numa ilha deserta? Contem pra Sammy, quanto tempo dura um relacionamento desses? E como ficam os dois quando voltarem pro planeta Terra, que não parou para os viventes descerem?
Sério gente. Tem gente que pensa que compromisso é isso. Por isso os namoros são bons e os casamentos fracassam. Fidelidade é estado de espírito. Parceiro(a), companheiro(a) é algo que precisamos na vida, porém não precisamos exclusivamente disso. Precisamos continuar vivendo. Precisamos ter o que trazer pra dentro da relação, e não um sugando o outro como vampiros dentro de uma casa de vidro. Cada um é necessário também aos amigos, ao trabalho, ao seu crescimento pessoal, aos estudos, a momentos sozinho, etc etc etc. Isso de ser feliz porque tem fulano(a) é coisa de Vampiro. De gente egoísta, que dá o Atestado de Incompetência.
Em suma: não seja um pacote na vida de ninguém. Seja independente. Seja feliz. Sua felicidade é a melhor coisa para "amarrar" alguém. Passa conforto, segurança, apoio, crescimento, amor verdadeiro.

4) Problemas "sequiçuais". Pois é. Isso é outra coisa. Conheço gente que tem afinidade moral, intelectual, gastronômica, cinéfila, porém, na questão "séquiço", ficam com problemas. Tipo: não faço isso, não faço aquilo. Tem os negligentes, que fazem sempre do mesmo jeito, e como o outro não reclama, acham que estão abafando. Até que um dia, alguém invade seu território, troca a Whiskas que você dá todo o dia pro seu gatinho castrado, por um filé grosso na chapa no ponto. E aí? Vai chorar? Vai na macumba amarrar cueca do vivente no mel? Vai dar um carro zero pra namorada continuar comendo Whiskas de latinha?
Pessoas Amadas, quero que provem que existe alguém normal no mundo que não goste de sexo. De sexo com entrega, cumplicidade, carinho, sem frescura. Onde pode-se soltar, sem medos, sem vergonha. Que surpreenda. Que diga que você de manhã é a mulher mais linda do mundo, mesmo descabelada e com uma pocinha de baba no travesseiro, que você deixou por dormir de boca aberta.
Sexo é saúde. Quem diz que consegue viver bem sem, mente descaradamente. E o pior, mente pra si mesmo. Na verdade sobrevive. Sexo é necesário, faz fluir as energias vitais. Dá vitalidade.
Ado, ado, ado. Cada um no seu quadrado. Está com problemas? Procure terapeuta, visite sex shop, converse com amigos, com amigas, surpreenda e principalmente: fale do que você gosta e escute o seu parceiro. Não há melhor prazer do que dar prazer. Capisce?

Entonces paro por aqui hoje, se quiser ainda um "trabalho" espiritual, a Sammy deixa o seguinte:

Para Meninas: tome banho de mel antes de ver o querido. Aproveite ele. Excelente esfoliante, esfregue no corpo todo. É adstringente, possui vitaminas e tem efeito antibiótico. se enxague e é suficiente. Fique com o cabelo cheiroso e soltinho. Homens não gostam de cabelos duros ou de trancar os dedos no meio de nós. Cabelo comprido é preferência nacional. Depilação em dia, o resto é com você. Pescoço é o ponto fraco, aproveitem meninassssss.

Para Meninos: tome um banho gostoso, não exagerem no perfume, porque nós mulheres detectamos um cheiro natural de homem que é maravilhoso. Conversem muito na hora H, explorem, sejam carinhosos, elogiem, ao mesmo tempo não esqueçam do fundamental: a pegada. Pegada firme, máscula, afinal nós somos as frágeis. Um pegada no cabelo da nuca etc etc etc...

Ainda querem feitiço? Em vez de levar flores e espumante na encruzilhada, dêem flores a sua amada e um bom vinho tinto (ou cervejinha, pros mais breguinhas) amadinhos seus.

Bjks a todos.
Faltam algumas caixas.

Sue Johanson, quando a Sammy crescer será igualzinha a você!!!!!!!!!!!!!!!!!



segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Thiago, o TH e as caixas, ou melhor, e a SER Caxias....


Buenas, ou como diria o saudoso Brizola, "Puovo brasileiro", não adianta, gaúcho é bairrista de carteirinha.
No caso do Thiago, alcunha TH, ou Namu da Jana - sim ele é o famoso Namu da Jana, tem carteirinha SER Caxias.
Eu não gosto de futebol, desde uma tramóia de alguns anos atrás, quando o Juventude entregou o jogo pro Grêmio.
Aí a Sammy ficou indignada e só torce pro Boca Juniors, pra irritar os futeboleiros de plantão.
Hoje o dia rendeu, a Jana e o TH estiveram no apartamento e ajudaram-me a embalar as louças.
Uns fofos. Vieram de papeleiros, carregando uma pilha de jornais e uma marmita pra Sammy, que para variar não tinha almoçado.
Na hora do descanso, o TH pede pra Sammy colocar tocar o hino do Caxias.
Imperdível a coreografia do TH.
Digna de Youtube.
Como ele apenas autorizou a postagem no Blog, eis então amigos, mais uma pecinha de Lego Esquizóide da coleção da Sammy: o TH, Namu da Jana.
Entonces, depois disso Sammy desistiu de pintar a casa nova, contratei um profissional. Uma coisa a menos para eu me preocupar.
Divirtam-se com a filmagem caseira do TH dublando o Hino da SER Caixas, ops Caxias.... Bah, tchê essas caixas estão me enlouquecendo.... rsrsrsrsrsrsrs

video

Em tempo: ele fala no vídeo que o Maradona até hoje quer jogar pela SER Caxias, e para por um momento para ver se o sangue dos braços está azul. rsrsrsrsrs
O TH é poeta. Autor do blog Ardjavan, nos meus links preferidos aí do ladinho.
Em tempo 2: As risadas insanas de fundo NÃO SÃO DA SAMMY, são da Jana, obviamente....


domingo, 22 de fevereiro de 2009

Silvana: mais uma personagem para Almodóvar...


Entonces, hoje é domingo, as caixas estão se organizando. Estão silenciosas demais. Isso é assustador. Estariam elas se amotinando?
Cá está a Sammy, escrevendo o excelente domingo que teve.
Sil, minha amiga e companheira de caldeirão há séculos, embora tenhamos nos reencontrado nessa vida há pouco tempo, é formidável.
Muito ética, justa, equilibrada e com "complexo de Jesus". Uma pessoa linda que é amiga verdadeira.
Adoro a Sil. Ela sempre está disposta a se sacrificar pelos outros. O que gera a ela uma responsabilidade sobre-humana.
Sil é séria e bem-humorada, como a Sammy. As pessoas confundem nossa seriedade com mau-humor, o que nos deixa , de fato, mal-humoradas....
Entonces hoje almocei churrasco na casa da Sil, com o Nono (pai da Sil) e o filho dela.
Muitos blébléblés, acabamos indo tomar sorvete. Aonde? Lógico que no lugar mais óbvio: Doce Docê.
E olha a gente na foto cometendo infração: fumando dentro da camionete...rsrsrsrs. (Bonitão, não me xinga...)
Eu e Sil seríamos militares excelentes.
Mas o Karma não deixou, deve ter ficado preocupado com a população, caso a gente virasse versão feminina do Cap. Nascimento.
Tadinhos dos meliantes....
Entonces resolvemos ir ao parque.
Sil tão elegante, tão workaholic, tão lindona de camionete S10 cabine extendida, conhece um mundo surreal no parque com a Sammy.
Um povo.
Tios barrigudinhos, alguns até bonitões, desfilando em exercícios, apoios, alongamentos.
Crianças desesperadas correndo. Sammy foi quase atropelada 5 vezes: uma bicicletinha da Barbie aro 12, um triciclo motorizado com um menino gordinho (eita Mac Lanche Feliz e Elma chips), um carrinho redondo em forma de laranja de uma vendedora de suco absorta, um patinete que devia estar tunado com nitro (não é possível que uma criança de 9 anos consiga aquela velocidade sem tunning) e um menino desesperado correndo que quase passa um tranque na Sammy (esse devia ir pro teste anti dopping, deve ter cocaína nos fandangos).
Andamos, compramos aguinha mineral com gás, contamos segredos, falamos de "séquiço (estamos carentes), drogas (ex maridos), e George Clooney.
Sil conheceu o que são Emos, Punks e funkeiros.
Descobrimos que umas tias que estavam vestidas de piriguetes perto da gente tinham no máximo 15 anos.... Creduuuuuuuuuuuuuuuuu.
Descobrimos que o parque possui uma divisão social entre:
a) povo pobre de boné, que grita e compra pepsi com cachaça. A maioria deve estar fazendo EJA até hoje. Cissa, perdoe-me, mas rosa é cor de piriguete e boné deve servir pra não deixar as sobras de cérebro escaparem.
b) Tios que fazem exercício com roupas de marca e usam cronômetros e camisas pólo Lacoste.
c) Pagodeiros felizes que pensam que estão na praia: andam sem camisa, de havaianas, tocando pandeirinho e cantando algo que fica perdido entre os gritos dos : De Bonés, das crianças tunadas e dos laatidos de poodles e pinchers de madames.
d) Emos que caminham a esmo e não conversam. Andam em bandos. Lembram personagens robóticos da Matrix com cabelinho Aeon Flux.
e) Idosos que acham que tudo é lindo e ficam sentadinhos tomando chimarrão em roda. Acham que isso é viver a tal da tereceira idade. Provavelmente estão descansando do baile da noite anterior...
f) Jogadores de vôlei de fim de semana, que adoram mostrar barriga de tanquinho. Mas não se impressionem meninas: reconheci 3 gays entre eles.
g) Casais de namorados que poderiam estar fazendo coisa melhor. Que Fase!
h) Pais divorciados que ficam aos arredores do parquinho, onde seus filhos, do dia da visita, ficam cansados, enquanto eles brincam de pai presente olhando para as mulheres ao redor.
i) Alienígenas: Sil e Sammy, tentando entender o porquê estávamos lá....
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
Definitivamente, George Clooney, apareça!!!!!!
A Sil não merece um programa de Domingo no Parque desses.
Aahhh ganhei duas caixonas enormes da Sil, ainda não coloquei aqui dentro. As outras vão ficar enciumadas. Será minha carta na manga caso elas não se comportarem, tem outras melhores.
E ganhei Vinho Rosé de Colônia do Nono. Diliçaaaaaaaaa!!!!!


sábado, 21 de fevereiro de 2009

Almodovar, eu tenho uma Prima!

Pois é, as caixas me mandaram sair de casa.
Se comunicaram por telepatia com minha prima Cissa, que "do nada" resolveu ligar.
- E aí perua? Vamos tomar um café?
Obviamente aceitei, olhei para a caixa dos cds, a mais simpática, que de pronto deu sinal de "ok" e eu bem feliz fui aguardar a Prima.
Essa minha prima merecia um canto no espaço Pecinha de Lego Esquizóide Van Gogh.
Super divertida, feminina, querida, trés- chic, assim como a Sammy, já nasceu de delineador e com um scarpin salto agulha e sobrancelhas desenhadas.
A única diferença é que o scarpin dela devia ser rosa e o meu preto, obviamente.
Temos muito em comum, inclusive a capacidade de limpar a casa de salto alto...rsrsrsrs.
De poupar dinheiro pra comprar perfume caríssimo. Fazer o quê? A gente é chique por natureza, oras.
Pois bem, com a Cissa eu teria uma coleção de livros para publicar.
É incrivel a capacidade dela de conseguir fazer coisas improváveis.
Ela é a única pessoa que conheço que desafia as Leis de Murphy e sempre sai ganhando.
Incrivelmente Cult é minha prima Cissa.
Com espírito Nova Iorquino, por um destino cármico sinistro, vive aqui em Caxias do Sul.
Pessoa ideal para dizer a você se sua roupa está adequada, ou se aquele cara que você achou bonito é tosco ou gay.
Por falar nisso, ela já foi confundida com travesti em festa.
Uma mulherona alta, corpo de modelo magérrima, cabelo vermelho e voz grave.
Isso é algo que preciso desvendar, porque eu e ela somos as únicas mulheres da família bruxônica com voz grave e mania de salto alto. rsrsrsrsrs.
Ahhhh, já sei.
É que os melhores genes ficaram com a gente. rsrsrsrsrs.
Cissa é uma amigona.
Capaz de guardar segredos até o túmulo, e inclusive de esquecer qualquer coisa ruim.
É bastante emotiva, como a Sammy, ela chora quando o Mufasa do Rei Leão Morre...
E chora de raiva, de tristeza e depois ri de ter chorado.
É adorada por todos e super social.
Se quiser visitar a cidade de forma oculta, não saia com a Cissa.
Como Promoter ela sabe os "babados" de toda a sociedade, quem ficou com quem, quem se separou, quem é gay, quem foi preso....rsrsrsrsrsrsrsr.
E o mais legal disso tudo: ela não comenta com ninguém.
Cissa é uma pessoa que pela companhia agradável, sempre positiva, desmarco até médico pra tomar um café com ela.
Hoje fomos ao Mac Donald's ( que vergonha, eu e ela no Mac Donald's, ninguém merece). Todavia foi por uma boa causa: comprar um Mac Lanche Feliz pro filhinho dela.
Sim, ela tem um filhotinho lindo, é uma mãe amorosa, que deu para a criança de dois anos camisa pólo Ralph Lauren. (Pouco chique?).
Apesar de tanta "chiqueza" ela é simples e natural, de início poderia parecer metida. Mas garanto que não é.
Entonces eis que a Sammy se encantou com um brinquedo do Mac Donald's: umas baquetas eletrônicas tosquinhas. A Sammy adora colecionar brinquedinhos, feito criança. Tenho mania de miniatura. Adoro brinquedinho Kinder Ovo, Adoro Lego, Adoro Playmobil. (Ai que saudades do forte Apache).
Abrindo um parênteses: Andrea, se você ler esse post, não se esqueça da ambulância do Dr. Saratudo que você ficou de achar pra mim...rsrsrsrsrsrs
Voltando.
Entonces chegamos num dilema: O Pedrinho já tinha todos os brinquedos e a Sammy queria as baquetinhas, mas o Pedrinho precisava levar outro. Nenhuma criança aceita um Mac Lanche Feliz sem um brinquedo, oras.
Pedimos a atendente quanto custava um brinquedinho avulso, ela diz com cara feliz de atendente Mac Donald's de comercial de TV: "apenas" R$ 9,00.
Eu e Cissa nos olhamos de forma chique e glamourosa: nuss tudo isso?
E Cissa arremata: "E se for um brinquedinho velho?"
A atendendte diz que o preço é esse e ponto final.
Como eu e Cissa somos pessoas sensatas (sim, barganhando um brinquedinho Made in China, em pleno sábado, com uma fila de crianças e pais obesos esperando para realizar seus pedidos calóricos e "felizes", somos muito sensatas, concordam?) pedimos para falar com o gerente.
E eis que um menino de roupa diferente se apresenta como gerente, entonces Cissa abre um sorriso enorme - típico dela - com olhar de Gato de botas do Schrek, enquanto Sammy vai traçando e falando o "migué" que íamos passar no rapaz para ganhar o brinquedo extra, sem pagar uma fortuna.
Eu explico a ele, com voz de delegada:
- Seguinte: a gente vai levar o Mac Lanche Feliz, vamos levar as baquetas de brinde, no entanto, falta um bonequinho da coleção velha, pra completar a coleção do Pedrinho. Você não poderia dar um descontinho, afinal só falta esse bonequinho velho e horrível, pra coleção do Pedrinho. Um bonequinho que está aí encalhado, já que a coleção nova das baquetinhas está bombando... Nove reais é muito caro para uma mãe...
Entonces o moço diz: mas é o preço "dona". ( Ai esse dona, quase me fez quebrar o salto, que mania feia de chamar mulheres elegantes como eu e Cissa de Dona).
Eu insisti e a Cissa fez cara de choro.
Entonces o moço colocou as baquetinhas no pacote, e o bonequinho dizendo: estou com problema de memória hoje, acho que coloquei dois brinquedos por engano nesse pacote. E sorriu.
Eu e Cissa pegamos o embrulho, agradecemos, saímos elegantemente e na rua ela me passa as baquetinhas...
Com muitas risadas, é claro.
Em fim, elas estão aqui do meu lado. Já liguei, já brinquei, e vão se juntar na caixa de brinquedinhos e miniaturas de Sammy.
Apenas não ficou claro se o objetivo foi atingido pela mentira convincente, pela cara de vítima da Cissa, pela minha argumentação com voz de autoridade chique, ou pelo meu decote...rsrsrsrsrsrs
Fazer o quê?
Cissa eu te amo!
Preciso sair... As caixas estão me chamando, e o Max já descobriu as baquetas....

Em tempo: enquanto eu negociava baquetinhas Made In China, depois do Capuccino com Chantilly Doce Docê, O Bonitão esteve no meu prédio para me dar beijinho de tchau antes de viajar. E eu não estava. Afe! O que eu não faço pela sua companhia né Cissa? Afinal, pra quem desmarcou médico já, só pra escutar suas conversas, perder um beijinho de tchau do Bonitão é mais uma coisa pra você anotar no caderno, dos sacrifícios que faço por você. rsrsrsrsrs
Que nada, Bonitão: Excelente final de semana a você e bom trabalho. Sucesso.





Entonces, mudança: as caixas estão me olhando....

Pessoas queridas, eu nem sei porque estou aqui sentada no meu lindinho Ibook digitando e colocando foto de caixa simpática, com tanta coisa a fazer.
Sinceramente, estou tendo um "treco".
As caixas estão me olhando de forma assustadora.
Parecem que estão de mau-humor.
Parecem que estão chateadas. Talvez, elas tenham problemas de auto-estima. Eu até compreendo, tão pardas, tão sem sal, tão deprimentes.
Paro por momentos e contemplo as caixas....
Preferia não precisar de tantas. Preciso fumar... (Bonitão, perdoe-me, eu "juro" que estou controlando o cigarro).
Entonces, cá está a Sammy, fumando, com uma xícara de café com leite super cult de porcelana exclusiva e pires quadrado, escrevendo seus anseios com a mudança.
Mudança é algo fantástico.
Mexe com a gente.
Estou sozinha.
As amigas estão todas tendo seus merecidos prazeres; Jana foi visitar a avó do interior. Uma avó de contos de Irmãos Grimm, sabem? Aquela que mora em casinha simples, que cultiva seus alimentos, que possui jardim de dálias, que faz bolo pra Jana. Jana está tendo um fim de semana de chapeuzinho vermelho. Isso é a cara da Jana. Uma menina grande, que está concluindo o curso de Biologia, ama animais, delicada, querida, linda, com cara de no máximo 17 anos...
A Andrea está bem acompanhada, (até que em fim, saiu da ostra), deve estar almoçando, nesse momento, mas não resistiu ao vício internético e já deu sinal de vida. Bastante vida. Que diliçaaaaaaaaaaa!
A Cida ia para a praia ou chácara, até ontem, pra variar, não tinha decidido aonde ia, mas foi em algum lugar... A Cida está sempre cheia de opções e isso atrapalha um pouco suas decisões.
A Ana de Poa, acabei de ligar, está com os amigos de trabalho em Imbé, bem feliz. Feliz demais até, acho que andou comendo uma picanha inteira...rsrsrsrsrsrsrs
A Bruna está em Arroio do Sal com a família. Diz ela que deu ultimato ao quase-ex-nem tanto marido, no entanto ele está lá junto na praia.... Sei não.... rsrsrsrsrs
E eu?
Estou feliz com a felicidade das minhas amigas e colegas de filme Almodóvar.
Estou susse.
Embora essas caixas fiquem me olhando...
Tem uma gritando, já.
O Max só dorme. Sai da cama pro meu colo, do colo pra cadeira, da cadeira pra se alimentar, resmunga e dorme de novo.
Hoje o que eu mais queria era acabar de encaixotar as coisas, mas parece-me que irão faltar caixas.
Acabei de receber essa informação da caixa dos cds e dvds. Essa é simpática, bastante diplomática. Inclusive me dá dicas de como embrulhar as coisas.
Em suma, o que eu mais precisava depois disso, era sair e me deitar embaixo de uma árvore, ganhar um cafuné...
Quem sabe?
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Minha Vida: Um filme de Almodóvar...

Para quem não sabe, Sammy (Yo) é cinéfila. Sammy é daquelas chatas que prestam atenção na iluminação, na composição das cenas, na sonoplastia, na fotografia.
Sammy é crítica por natureza. Aprecia um bom roteiro e adora filmes europeus, inclusive aqueles bem "british", com atores "britanicamente britânicos" de inglês impecável, que dá até medo de abrir a boca se um dia encontrasse um deles e precisasse apenas dizer: sorry (depois de ficar com cara de paisagem atrapalhando o caminho de um Michael Cane da vida.....rsrsrsrs.)
Well, perdendo a britanicidade afirmo que adoro um filme francês.
Franceses adoram um erotismo. São poéticos. Não são pornôs como os brasileiros. Filmes franceses de época são maravilhosos.
Porém o tema desse post é Almodóvar. Ahhhhh, esse cara é uma figura.
Sammy confessa que sempre achou Almodóvar um cara capaz de tornar a breguice Cult. E isso é a mais pura verdade. (Gutto, se você ler esse post, aquela mesa horrível feita por você como obra de arte, poderia ser chamada de Mesa Almodóvar....rsrsrsrsrs)
Entonces, voltando ao espanhol, Almodóvar , para a Sammy não é brega. É Cult. É naturalmente Cult, apesar dos exageros. Ele consegue fazer drama de folhetim sem clichês. Isso é genial. Ser um Brega Cult sem clichês.
Mas por que eu falo disso?
Simples, depois do meu luto, percebo que essa fase inicial de minha vida nova daria um excelente roteiro de filme de Almodóvar.
Tenho inclusive histórias paralelas.
Ando cercada de amigas (maravilhosas) a beira de um ataque de nervos....
Verdadeiras Desperate House Wives. Lindas, poderosas, inteligentes, como a Sammy, claro. Só faltou a gente planejar o assassinato de alguém. rsrsrrsrsrs.
Entonces: Cida, Jana, Ana de Poa, Bruna, Andrea, desculpem-me a ousadia, mas poderíamos contatar Almodóvar.
Temos elementos humanos e personagens muito complexas.
Falta vestirmos vermelho carmim, verde limão, amarelo canário.
Tudo começa no cemitério, com o luto de Sammy.
Sammy ao invés de ser consolada, consola os amigos.
Sammy cola maçãs Apple no ataúde do Anjo Gabriel - ele era Macmaníaco. (Isso será outro post)
Amigos bebem Casillero Del Diablo Concha y Toro em homenagem ao "falecido" com muita risada, afinal ele não queria ninguém triste.
Cida está em crise financeira procurando emprego e decidindo em meio a várias opções, quem será seu namorado. Depois fica em crise decidindo em várias opções de emprego.
Jana e seu namorado Pecinha Van Gogh (se não entendeu, leia o post Amo Van Gogh, o namorado da Jana se enquadra no perfil) debatem seus "problemas" e "dúvidas" sexuais na frente de Cida, Sammy e Bruna. Que escutam e brindam com cabernet cada coisa insana que eles falam. rsrsrsrsrsrs.
Nesse ínterim, tem a história paralela de Bruna em crise de casamento.
Jana e seu namorado Pecinha Van Gogh, ficam brincando com o filhinho de Bruna na sala e quase brigam pelos brinquedos, pra ver quem brinca melhor com o menino...rsrsrs
O Namu da Jana fuma cigarros caseiros, de fumo, e ao oferecer um pra Sammy, o Quase-ex-nem tanto- marido de Bruna tem um treco, pensa que é maconha.
Sammy fica em sinuca. Vira confidente de Bruna e do Quase-ex-nem tanto-marido da Bruna, que apela pro emocional de Sammy, dizendo: eu só tenho a Sammy de amiga!
Bruna surta, dizendo que a Sammy é amiga dela, e que é a única amiga do Quase-ex-nem tanto-marido simplesmente porque Sammy não caiu no charme dele.
E Sammy não cairia mesmo. Sammy não se apega a homens baixinhos (Sammy é grande, de salto fica com mais de 1,82), e que escutam sertaneja, bailinho, dançam sacudindo o ombro e principalmente: não lêem.
Entonces Ana de Poa vem da capital pra visitar Sammy. Ana de Poa com o olho roxo, acertado por um gancho com elástico de carrinho de carregar processos no fórum - super Almodovaresco.
Sammy está de mudança.
Um lindo sofá vermelho, um gato preto e um quadro imitação de Toulouse-Lautrec, cartaz de Bal du Moulin Rouge, contemplam o cenário almodóvar do apartamento da Sammy.
Ana de Poa e Sammy adoram reviver músicas anos oitenta e brincar de psicólogas. Uma analisa a outra com resultados surpreendentes.
Como são "lokas", embora mais quadradas que bolachinha de leite em pacote, pensam que são moderninhas. Mas são mulheres recatadas, complexadas, tementes do futuro e de sofrerem por amor.
Sammy jura que nunca sofreu por amor, nem de luto. Afinal, foi intenso e lindo. Não há o que sofrer.
O olhar de Sammy denota uma pequena mentira. Afinal, não existe quem nunca tenha sofrido por amor.
Ana de Poa sai com as amigas de Sammy, que se tornam suas amigas e com amigos de Sammy também, o Gutto e mais um que apelidaram de O Bonitão.
Entonces as amigas de Sammy conhecem O Bonitão, que se mostra excelente psicólogo. Ele funciona no roteiro como um catalisador das histórias paralelas.
Andrea está longe e fala com Sammy somente pelo msn.
Numa noite Cida e Andrea descobrem que O Bonitão visita Sammy a noite, e que Sammy não entrou no msn como de costume. Milhões de pensamentos surgem, em suas cabecinhas Almodovarescas, como se O Bonitão fosse abusar de Sammy, a pobre viúva.
Sammy se diverte com a preocupação, mas Cida, que incitou Andrea a se preocupar, acaba incitada por Andrea a ligar pra Sammy e ver se está tudo bem.
A partir disso, com a chegada de Ana de Poa, O Bonitão acaba dando dicas para as amigas de Sammy.
O Bonitão aconselha até o quase-ex-nem tanto-marido de Bruna.
Nesse momento o quase-ex-nem tanto-marido de Bruna fala uma abobrinha, fazendo com que Ana de Poa queira bater nele, mas se contem apenas com uma fala de futura promotora de justiça na frente de um meliante. Ana de Poa é baixinha, e baixinha brava já viram né?
Ana de Poa, descobre, via O Bonitão, que deve querer na vida mais que um bifinho fino de coxão mole, e sim um naco de picanha, apenas lembrando que não vale tirar da boca de outra pessoa.
O Bonitão adora analogias.
Andrea quer saber se Sammy, quem sabe, não acabe com a viuvez com o Bonitão.
Andrea resolve desencalhar de vez. Mas até o fim do filme, cada vez que ela vai, algo acontece de última hora: um temporal, a chefe querendo que ela fique mais no trabalho, uma enxaqueca por excesso de chocolate, e por aí vai.
Jana pede dicas para "esquentar" a relação. E não entende nada do que as amigas falam.
As amigas andam desconfiadas que Jana e seu namorado Pecinha Van Gogh ainda são virgens. rsrsrsrsrsrrsrsrsrs (vou apanhar depois deste post).
Ana de Poa sente o coração abalado com uma possibilidade de voltar a terrinha, mas recusa inexoravelmente, afinal, capital é capital.
Sammy se despede de Ana de Poa na rodoviária (momento dramático, com muitas lágrimas, e pessoas pobres e feias de fundo, comendo pastel de rodoviária, o ônibus, obviamente é amarelo canário)
Cida consegue dois empregos, e ainda está com o seu "caso" caido de amores, até flores recebe, e pior: ex começam a aparecer. Está Cida decidindo de novo...
Todas estão aguardando um amigo que vem de Angola, que chega no final do filme. (momento mistério).
Bruna vai na advogada tratar da separação, dizendo que não quer mais saber de homem, MAS que adora uma farda militar, e de repente no futuro, consiga encontrar "um militar severo" dos sonhos dela.
Todas querem saber se Sammy tem chance com o Bonitão ou se O Bonitão tem chance com Sammy.
Ahhhhhhhhh.
Sammy é a roteirista, já escreveu várias cenas e finais possíveis, logo, quem quiser saber, só assistindo na estréia.
Que demorará para acontecer, nos melhores cinemas da sua cidade.
Sex in The City: morrrrram de inveeejaaaaaaaa!!!!!!!!!
rsrsrsrsrsrsrsrsrs






domingo, 15 de fevereiro de 2009

Eu Amo Van Gogh!


Sempre tive queda por esquizoidias, esquizofrenias e afins.
Dizem os psicólogos, não que eu confie piamente no que eles dizem, que amar algo ou alguém que não conhecemos, que não temos o convívio, chama-se "projeção", não amor.
Incrível isso, eu tenho projeção com pessoas esquizóides.
Parece que entendo eles e não os vejo como loucos, não mesmo.
Os vejo como pessoas especiais demais, que por algum motivo sofrem em não se entenderem e não serem quadradinhos perfeitos nesse mundo de Lego que vivemos.
São pecinhas exclusivas, belas porque são completas, não precisam se encaixar.
São pecinhas de arte.
É isso.
Eles não são loucos. São artistas que o mundo enlouqueceu ou quer enlouquecer.
Eu Amo Van Gogh!
E as pessoas sempre querem tentar explicar o que não tem comparação, comparando com o que conhecem, ou seja, tentando limitar e enquadradar uma peça especial de Lego. Quando não conseguem, dizem que a peça linda, perfeita em sua singularidade, é na verdade torta e defeituosa, e excluem a peça do jogo.
Eu adoro colecionar essas peças.
E descobri que elas não são "inincaixáveis".
Elas podem servir de toque final na nossa vida, igual a estrela no topo da árvore de Natal.
Todavia, se outra peça conseguir unir-se a ela, uma peça como a Sammy, por exemplo, uma peça quadrada, mas flexível, que possa ser entortada, as peças de Lego Esquizóides unidas comporão um conjunto muito bonito e invenjável.
Formarão algo novo, e aparecerão com todo seu explendor.
Peças Esquizóides, Peças Van Gogh não foram feitas para serem usadas.
Elas existem para mostrar a beleza da vida, as possibilidades, o diferente, a arte de ver as coisas com olhos especiais.
São peças amorosas, que estão aqui conosco, fazendo o sacrifício de tentar sair do quadrado, e muitas vezes saem da casinha...
As pessoas não entendem que essas peças são independentes, mas que existem por que a gente que precisa delas e não elas da gente.
De ouvir sons que outros não ouvem, por simplesmente não prestarem atenção.
Eu Amo Van Gogh!
Eu amo uma peça singular de Lego: meu amigo Gutto, que também ama Van Gogh.
Quando eu perder minha flexibilidade, quero ser uma peça Lego Van Gogh.
Obrigada por você existir Gutto!



sábado, 14 de fevereiro de 2009

Calma, Vai passar...


Normalmente sou conhecida como a amiga que diz: "Calma, vai passar."
Acredito em programações mentais. Coisas que criamos em nossas mentes, verdadeiras chaves que abrem ou trancam portas.
"Calma, vai passar" é uma dessas chaves incríveis.
Diria mesmo que se trata de uma chave "micha", aquelas chaves usadas por arrombadores de veículos, que abrem qualquer porta.
Pois bem, essa chave é formidável.
Seguro ela comigo sempre em mãos.
Eu tinha essa chave comigo, mas nunca dei a atenção devida a ela.
Trata-se de uma chave simples demais, comum demais, e por ser simples, parecia que não era segura, ou que não funcionava.
No entanto eu digo: ela funciona sim.
Não só funciona, como aprendi que posso emprestar essa chave pra quem perdeu a sua ou de fato não a tem.
A Sammy adora emprestar sua chave "Calma, vai passar" para os amigos que se encontram perdidos, com suas portas abertas demais ou trancadas demais.
E assim, todos os amigos da Sammy tem uma cópia dessa chave mestra, ou aprenderam a reconhecer que já tinham uma.
"Calma, vai passar."
Tudo é uma questão de manter a serenidade e a tranquilidade, por pior que seja a situação, não adianta tentar fugir, ou trancar a porta a cadeado com alarme, ou arrombar a porta.
"Calma, vai passar."
Eu tinha essa chave quando criança, e ela sempre funcionou.
Ela abria a porta do meu choro, enquanto meus pais brigavam, e eu sabia que depois ela também fechava essa porta.
Com essa chave, eu podia chorar, na certeza de que depois, com a portinha do choro infantil fechada, tudo estaria no mesmo lugar, tudo ia passar. Eu ia crescer e ver muito mais o mundo. Ia entender porque os pais brigam e se separam.
Perdi interesse na chave, quando comecei a acreditar que existiam vezes em que determinadas portas não abriam, ou não fechavam, ou que uma porta estava definitivamente trancada, com alavancas e mecanismos que eram superiores ao poder da chave. Acabei esquecendo ela numa das portas trancadas...
Foi então que um anjo Gabriel apareceu em minha vida e emprestou-me sua chave.
Entonces, lembrei que eu tinha essa mesma chave.
Argumentei que achava que no meu caso ela não funcionaria mais.
Com a chave desse meu anjo Gabriel, criei confiança.
E ele deixou eu usar sempre a chave dele.
Mesmo sem pedir, ele vinha e oferecia.
Aprendi a usar a chave.
Aprendi a usar a "minha" chave novamente e, a partir de então, nada no mundo será capaz de fazer-me parar, desistir, ou entristecer.
Obrigada Meu Anjo Gabriel.
Grata por ter mostrado que minha chave é poderosa, que posso e devo emprestá-la para tirarem cópias, ou descobrirem a sua própria perdida num chaveiro.

"Calma, vai passar."
Agora tenho duas chaves. A minha e a do Meu Anjo Gabriel, que como todo o Anjo, precisou voltar ao seu lugar de origem, com a certeza do dever cumprido.